quarta-feira, 14 de julho de 2010

Meu eu em você

Fui percebendo que estava perdida a procura
de alguém que nem sei quem é ou se de fato encontrarei.
A lógica zombou de mim e sorrateiramente me abandonou.
Será que é assim com quem ama?
Amo ao desconhecido.
Minhas emoções são poços de sensações abstratas.
Justo eu, uma pós-moderna descrente das armadilhas do amor caí
sem perceber em sua teia perfeita.
Começo a padecer dos males desse sentimento voraz,
que como o ópio me deixa cada vez mais viciada.
Sorriso
Cheiro
Saliva
Corpo
Percorrem minha imaginação!
Minha libido deseperadamente anseia por ti meu bem.
Hoje não tenho mais medo do incerto, meu maior medo é de
permanecer tendo noites frias, tardes solitárias e vazio no coração.
Necessito de toda inquietação, volúpia, desepero e
ardor que vem junto com a paixão.
Eu sei que tais palavras podem parecer extremamente egoísta.
Não se engane! Meu corpo tem fome e sede de ti.
Estou só pela metade.
Querer o seu eu é uma forma de encontrar o meu eu completo e mais feliz.

Um comentário:

  1. Que delícia estar exposta e disposta ao sentir do amor.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir

Constatação!

Deve ser o silêncio da noite que nos permite ouvir melhor nossos sentimentos, e, as vezes, ele grita.