quarta-feira, 21 de abril de 2010

Não tente entender...

Tenho um espaço enorme e vazio aqui dentro. Falta atenção, carinho e palavras que só você poderia dizer.
Sabe aquele dia em que você acorda, olha pro lado e pensa: PQP! queria ele aqui comigo[snif].
Mas como minha mãe fala: menina bonita não chora!
Me peguei revendo coisas que escrevi em minha agenda. Uma história engraçada de um príncipe e uma periquita que viviam em Pasargada. Só você entenderia. Tanta coisa acontecendo, tantas mudanças repentinas e não ter você pra compartilhar me machuca.
A minha vida não está como final de BBB [cheia de novidades e propostas para ser capa da playboy], mas também tenho lá meus dilemas.
Mas o que eu queria mesmo era você!
Mesmo que fosse pra brigar, pra nem olhar na sua cara. Mesmo que fosse pra reclamar da falta de atenção ou até da atenção demasiada pra TV.
Queria ter você mesmo pra morrer de ciúmes quando seu celular toca.
E tudo em mim parece reclamar por você. Coração, boca, nariz, braços... Enfim, cada centímetro do meu corpo pede por você.
Sei que não sou o tipo perfeito que um dia você sonhou. Mas posso te mostrar o lado bom da imperfeição.
Com você me sinto completa. Deixa eu ser o salaminho do seu pão[horrível eu sei]...
Amo você, mesmo com tantos motivos para não amar. Amo esse coração enorme e bobo, esse jeito chato de ser e essa mania de mandar em tudo.
Mulher apaixonada é burra e repetitiva. O mesmo blá, blá, blá de sempre!
Mas se a burrice de alguma forma me leva até você eu vou continuar sendo burra. E quem sabe assim esse vazio deixado por você não é preenchido? Afinal não existe nada inatingível, o que existe é falta de imaginação e isso meu caro com toda certeza eu tenho de sobra.
Quem vai entender? Desista!

2 comentários:

  1. Nunca se deve entender o coração de uma mulher!!! bjoss

    ResponderExcluir
  2. rs! Um pouco de prática e paciência é possível...rs
    bjs

    ResponderExcluir

Constatação!

Deve ser o silêncio da noite que nos permite ouvir melhor nossos sentimentos, e, as vezes, ele grita.